<strong>VARIA&#199;&#213;ES NO SOLO E NEMATOFAUNA AP&#211;S O CORTE DA CANA-DE-A&#199;&#218;CAR EAPLICA&#199;&#195;O DE VINHA&#199;A</strong> [CHANGES IN SOIL AND NEMATODE COMMUNITY AFTER SUGARCANE HARVEST AND VINASSE APPLICATION]

  • Larissa de Brito Caixeta
  • Elvira Maria Regis Pedrosa
  • Lílian Margarete Paes Guimarães
  • Patrícia Ângelo de Barros
  • Mario Monteiro Rolim

Abstract

Caixeta, L.B., E.M.R. Pedrosa, L.M.P. Guimarães, P.A. Barros, and M.M. Rolim. 2011. Changes in soil and nematode community after sugarcane harvest and vinasse application. Nematropica 41:271-280. The application of organic matter has been recognized as an efficient strategy for plant parasite nematode control, contributing for the reduction of chemical products and their environmental impacts. In this context, the vinasse presents a high potential for use in alternative management of these important parasites due to the high volume of organic matter. The objective of the present study was to evaluate the effect of vinasse irrigation on vertical distribution of nematode communities. Experiments were carried out in costal table area cultivated for more than 20 years with sugarcane. Samples were collected in 49 points within a 60 × 60 m square area. In each point, samples were collected in depths of: 0-10, 10-20, 20-30, 30-40, and 40-50 cm. Evaluations based on soil physical attributes (particle density, soil density and porosity), C-CO2 evolution in soil and nematode community were carried out 30 days before and 30 and 90 days after sugarcane harvest and vinasse application. Data were evaluated through multivariate analysis for replication in time and fitted to soil depth through linear, quadratic, cubic and logarithmic models. The vertical vinasse effect on soil was indicated by Pratylenchus and omnivorous distribution and soil density. The larger changes in nematode densities in soil were correlated with depth, with layers of 10 and 20 cm the most populated.

Caixeta, L.B., E.M.R. Pedrosa, L.M.P. Guimarães, P.A. Barros, e M.M. Rolim. 2011. Variações no solo e nematofauna após o corte da cana-de-açúcar e aplicação de vinhaça. Nematropica 41:271-280. O emprego de matéria orgânica tem sido preconizado com destacada eficiência para controle de fitonematoides, o que contribui para a redução do uso de produtos químicos e os consequentes impactos ao meio ambiente. Nesse contexto, a vinhaça apresenta grande potencial no manejo alternativo destes fitopatógenos, devido ao grande aporte de matéria orgânica em sua composição. O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito da fertirrigação com vinhaça na distribuição vertical da nematofauna do solo. Os experimentos foram conduzidos em área de tabuleiro costeiro cultivado com cana-de-açúcar há mais de 20 anos. As amostras foram coletadas em malha de 60 × 60 m, em 49 pontos. Em cada ponto, foram retiradas amostras nas profundidades de 0-10, 10-20, 20-30, 30-40, e 40-50 cm. As avaliações fundamentaram-se em atributos físicos (densidade do solo, porosidade e densidade de partícula), evolução C-CO2 do solo e caracterização da nematofauna, efetuadas 30 dias antes e 30 e 90 dias após o corte da cana e aplicação de vinhaça. A análise dos dados foi determinada por meio de análise multivariada para medidas repetidas com o tempo e ajustados a modelos lineares, quadráticos, cúbicos e logarítmicos em função da profundidade. O efeito vertical da fertirrigação no solo foi indicado pelas populações de Pratylenchus e de onívoros e pela densidade do solo. As maiores variações nas densidades populacionais de nematoides ao longo do perfil do solo foram correlacionadas com profundidade, sendo a camada de 10-20 cm a mais habitada pelas populações destes organismos.
Published
2011-12-01
Section
Articles