REAÇÃO DE GRAMÍNEAS FORRAGEIRAS A MELOIDOGYNE SPP. E PRATYLENCHUS BRACHYURUS

  • M. Gabriel
  • S. M. Kulczynski
  • C. Belle
  • V. G. Kirsch
  • A. Calderan-Bisognin
Keywords: Avena strigosa, Lolium multiflorum, nematoides, Sorghum sudanens, suscetibilidade

Abstract

O presente trabalho teve como objetivo avaliar a reação de espécies de gramíneas forrageiras utilizadas no Sistema de Plantio Direto (SPD) com potencial para uso em rotação de cultura visando o manejo de Meloidogyne e Pratylenchus. Foram avaliadas quatro espécies de forrageiras produzidas no Rio Grande do Sul (Avena strigosa, Lolium multiflorum, Pennisetum glaucum e Sorghum sudanense) em relação à reação aos nematoides-das-galhas (Meloidogyne javanica, Meloidogyne incognita, Meloidogyne ethiopica) e das lesões (Pratylenchus brachyurus). Procedeu-se a avaliação através da análise e pela extração e contagem dos nematoides das raízes. Nas plantas inoculadas com Meloidogyne spp. avaliou-se o índice de galhas (IG) e o fator de reprodução (FR = população final/população inicial) e nas inoculadas com P. brachyurus, apenas foi determinado o FR. As gramíneas forrageiras aveia-preta, azevém, milheto e capim-sudão apresentam potencial para o cultivo em rotação de culturas em áreas infestadas por M. incognita, M. javanica e M. ethiopica, exceto a cultivar de aveia BRS Centauro que apresentou-se como tolerante a M. javanica. As cultivares testadas de azevém, milheto e capim-sudão apresentam suscetibilidade à P. brachyurus.
Published
2019-01-21
Section
Articles